CEFET-MG

Karatê: lutando pela cidadania

  1. IDENTIFICAÇÃO DA ATIVIDADE

TÍTULO DA ATIVIDADE: Karatê: lutando pela cidadania

PARTICIPANTES DA ATIVIDADE

COORDENADOR:

Anderson Marques da Silva

andersonmarques@curvelo.cefetmg.br

ALUNOS:

Raphaella Oliveira N Silveira

Paulo Sergio L Gomes

Caio Vinicus A Ramos

  1. CARACTERIZAÇÃO DA ATIVIDADE

OBJETIVO:

O objetivo principal deste projeto é promover a prática do karatê, integrando a comunidade acadêmica do CEFET e a comunidade do bairro Santa Rita. Desdobrando-se nos seguintes objetivos específicos:

Oportunizar crianças e jovens praticarem Karatê, e conhecendo e vivenciando sua filosofia, desenvolvendo a formação para a participação e cidadania.

Fortalecer os vínculos entre a comunidade cefetiana e a comunidade do bairro Santa Rita;

Desenvolver a socialização entre os participantes, assim como a interação familiar;

Oferecer aos participantes e seus familiares oportunidade de discussão de temas de interesse relacionados às questões educacionais, psicológicas, sociais e econômicas.

Propiciar a interação entre diferentes setores da Unidade como: Coordenação de Política Estudantil e Departamento de Formação Geral.

APRESENTAÇÃO

A Unidade Curvelo do CEFET-MG está situada no bairro Santa Rita, comunidade com grande número de crianças e adolescentes, em que muitos se encontram em situação de “risco ou vulnerabilidade pessoal e social” devido à baixa renda, problemas familiares, dificuldades no aprendizado escolar, dentre outros aspectos. Por iniciativa de um morador do bairro, a sede da Associação de Moradores do Bairro Santa Rita tem sido utilizada para ministrar aulas de karatê. Recentemente, este morador, instrutor de karatê, procurou o CEFET para que lhe fosse emprestada a quadra poliesportiva para que as aulas de karatê possam ser ministradas em local mais apropriado e seguro.

Diante desta iniciativa e vislumbrando a possibilidade do CEFET oferecer mais que espaço à prática da arte marcial é que este projeto foi pensado, unindo a prática do karatê à possibilidade de construção da cidadania e da autonomia. A prática esportiva adequada possibilita ao usuário a possibilidade de interação social, desenvolvimento psicomotor e usufruto do lazer. Além de contribuir para formação do caráter e da personalidade, no caso da criança, direcionando-a para uma vida saudável, no seu mais amplo entendimento, relacionado ao bem-estar físico, psicológico, espiritual e social. O Karatê, especificamente, é uma arte marcial que tem raízes no Japão, mas é conhecida mundialmente por que ao mesmo tempo em que é uma grande ferramenta na defesa pessoal, também é um grande formador de disciplina e caráter, seus pilares consistem em formar para a disciplina, humildade, respeito e hierarquia.

METODOLOGIA

A metodologia proposta é participativa, buscando não hierarquizar saberes, mas sim, interagir. Lembrando sempre que os atores envolvidos possuem identidade e papéis próprios, contudo as competências são exercidas coletivamente em função dos resultados almejados. O foco está em manter uma postura ética que leve à emancipação, a busca constante da autonomia, do empoderamento e não à instrumentalização.

Etapa I – DIAGNÓSTICO: Inicialmente será feito um diagnóstico das crianças e adolescentes que já se encontram inseridas na prática das aulas de karatê. Esta etapa compreenderá a busca pela detecção do perfil dos participantes, assim como possíveis encaminhamentos para órgãos competentes, de acordo coma situação encontrada em cada grupo familiar.

Buscar-se-á a realização de contato com as famílias dos inseridos e envolvidos no projeto, buscando compreender o perfil e o contexto em que se encontram, com vistas a uma maior resolutividade de seus conflitos.

Será realizado, ainda, a busca constante por um diálogo sobre temas relevantes e que fazem parte do cotidiano dessas famílias.

Etapa II – DIVULGAÇÃO: Após o diagnóstico inicial, será feita a divulgação do projeto, buscando ampliar sua atuação na comunidade local, assim como entre os alunos e servidores do CEFET-MG.

Etapa III – DESENVOLVIMENTO DAS ATIVIDADES: Esta etapa do projeto consiste no desenvolvimento das aulas de karatê, propriamente dita. As aulas serão intercaladas por atividades lúdicas diversas (cinema, jogos, teatro, dança), assimcomo palestras e debates envolvendo temas escolhidos pelas famílias.

Vale ressaltar, ainda, que esta etapa compreende a busca pelo acesso direto aos diversos grupos familiares inseridos e vinculados ao projeto. Tal etapa se efetivará mediante entrevistas e/ou visitas domiciliares para uma maior apuração do contexto sociofamiliar e socioeconômico. Para a concretização desta etapa será realizada estudos socioeconômicos.

Etapa IV – PROTAGONISMO: Nesta etapa as aulas de karatê continuam, contudo, as atividades lúdicas passam a ser elaboradas junto aos alunos, assim como proposta de eventos organizados pelas famílias. Culminando com um evento envolvendo um campeonato de karatê e outras atividades escolhidas pelos alunos e familiares.

ACOMPANHAMENTO

O acompanhamento do projeto será feito mediante reuniões semanais com o orientador. O orientador observará e dialogará com os bolsistas sobre as aulas de karatê, as atividades lúdicas propostas, os debates, palestras, a forma de interação com a comunidade e o protagonismo do mesmo.

Os bolsistas entregarão ao orientador relatório mensal descrevendo as atividades desenvolvidas, os avanços observados e as dificuldades enfrentadas.

AVALIAÇÃO

O diagnóstico inicial servirá como forma de avaliar e organizar as atividades de acordo com as características e necessidades do grupo. As reuniões também serão forma de avaliação do desenvolvimento do projeto, assim como o retorno da comunidade envolvida. Reforçando a avaliação, serão utilizados questionários de avaliação, a cada palestra ou debate.

N° DE PESSOAS DIRETAMENTE BENEFICIADAS:300

ETAPA DA ATIVIDADE EXTENSIONISTA EM OUTUBRO DE 2016:

Em outubro do corrente ano, foi realizada uma palestra com os atendidos diretamente pelo projeto, que aconteceu no auditório do Cefet Unidade Curvelo tendo como palestrantes convidados, representantes da PMMG.

Tal palestra tratou sobre uso /abuso e prevenção de drogas ilícitas e contou com a participação do Coordenador do Projeto – Anderson Marques e Coordenador Adriano Gonçalves; bem como com pais e responsáveis pelos atendidos.

Como próximo passo, iniciaremos o diagnóstico social das famílias e dos atendidos para melhor atendê-los.

Importante salientar que houve um pequeno atraso no desenvolvimento das atividades previstas no cronograma, devido a questões institucionais (greve) e, consequentemente, logística.

FOTOS:

karate-lutando-pela-cidadania-01

karate-lutando-pela-cidadania-02

karate-lutando-pela-cidadania-03 karate-lutando-pela-cidadania-04